Depois Daquela Montanha

“Depois Daquela Montanha”- “The Mountain Between Us”, Estados Unidos, 2017

Direção: Hany Abu-Assad

Hoje em dia, raramente vemos um filme para adultos como os de antigamente. Parece que o cinema americano virou domínio dos jovens, com filmes de ação, violência e super-heróis.

“Depois Daquela Montanha”, portanto, é uma boa surpresa que vai agradar pessoas que gostam de filmes românticos com conteúdo. Bom entretenimento, conta com uma dupla de atores impecáveis (Kate Winslet e Idris Elba) e é dirigido pelo premiado diretor Hany Abu-Assad, 56 anos, que assinou “Paradise Now” e “Omar”, nascido de uma família palestina em Nazaré, Israel. Foi educado na Holanda e esse é seu primeiro filme em inglês.

Baseado no livro de Charles Martin, a trama é bem interessante, envolvendo um casal numa situação altamente perigosa. Por causa de uma tempestade, os voos de Salt Lake City para Nova York foram cancelados, para desespero do médico neurocirurgião Ben Bass, que tem uma cirurgia marcada para o dia seguinte. A fotojornalista Alex ouve o que o médico diz e, de casamento marcado para o dia seguinte, também não pode perder o voo.

Ela aborda o médico e sugere que aluguem um avião pequeno para a viagem. Assim fazem mas algo inesperado acontece. O piloto (Beau Bridges), que traz seu labrador a bordo e que tinha dispensado o plano de voo, tem um AVC em meio a uma terrível turbulência.

E acontece o pior. O avião se estatela na neve, no pico de uma alta montanha. O piloto morre e Alex fica desacordada e com a perna ferida depois do desastre.

Em meio a um frio mortal, Ben e Alex vão precisar de muita sorte para se salvar dessa tragédia.

A dupla de atores é o que mais atrai no filme. Personagens muito diferentes um do outro, já que Ben é reservado e Alex curiosa e falante, os dois tem uma química perfeita que a plateia percebe desde o início. O negro Idris Elba (ator excelente, convincente e atraente) alto, bem apessoado e gentil, conquista a atenção de Alex e dos espectadores. Sua presença calma e eficiente salva a fotógrafa da morte certa.

E, ao mesmo tempo, ela é a chave da sobrevivência de Ben, que faz tudo para proteger Alex mas vive um processo psicológico pesado com suas emoções trancadas. E precisa voltar à vida.

O labrador, terceiro personagem, enfeita o filme e com sua vitalidade natural traz uma qualidade de perseverança otimista a uma situação que poderia ter um final terrível.

O diretor soube manter um ritmo envolvente sem apelar para surpresas desagradáveis, os diálogos são ótimos e o cenário espetacular.

Com tudo isso, “Depois Daquela Montanha” vai agradar certamente a seu público.

 

Este post tem 1 Comentários

  1. Wênya disse:

    Aaaah! Adoro suas resenhas!

Deixe seu comentário

Obter uma imagen no seu comentário!