Jornada da Vida

“Jornada da Vida”- “Yao”, França, 2018

Direção: Phillippe Godeau

Entramos numa festinha de crianças. Quando acaba, o pai (Omar Sy) põe o aniversariante no colo e ficam vendo os bichos da África no IPAD. Mas a mãe, severa, diz que é hora de dormir.

Entendemos que o casal se separou e que a tão sonhada viagem de pai e filho para a África não vai acontecer. Com mau humor ela despacha o ex marido dizendo que o menino não vai porque está com otite. Verdade? Mentira?

Vê-se claramente o quanto aquele casal se desentendeu e quem paga é o filho deles.

Senegal. Uma aldeia pobre para padrões europeus mas com crianças alegres. Correndo, brincando, indo para a escola.

Um garoto se destaca. Yao fala para os outros de um livro que ele leu tantas vezes que decorou. E anuncia que o autor, um grande ator francês, vem para a terra deles lançar seu livro de memórias.

“- Vou encontrá-lo e pedir uma dedicatória.”

Enquanto falam distraídos, sentados na praça, uma cabra esperta surrupia a preciosidade que é o livro para Yao mas que para ela é comida. Salvo o livro, com algumas páginas faltando, Yao diz:

“- Vou costurar o livro. As páginas que faltam eu escrevo, sei tudo de cor.”

Dia seguinte põe o já famoso livro, tão gasto e refeito, na mochila e vai por uma estrada de terra a pé. Tudo na paisagem é seco e árido. Enormes baobás são o enfeite daquele deserto.

Yao pede carona e logo chega na estação de trem que leva à capital, Dakar. Menino esperto, se esconde debaixo da saia ampla de uma negra simpática que gostou de participar e ajudar o menino a viajar sem bilhete.

No aeroporto de Dakar chega o ator que tem ascendência senegalesa e que resolveu lançar seu livro em sua terra ancestral. Assediado por muita gente e imprensa, ele não está contrariado. Ao contrário, parece que quer dar um presente para aqueles que o admiram, o filho que vem visitar a Terra Mãe.

Mas ele estranha, no caminho, as ruas cobertas de tapetes e todos se curvando ao apelo do muezim. São muçulmanos. Ele não conhece os costumes do Senegal. A vida toda morou na Europa.

Quando Yao chega da viagem de 300 km até o lugar do lançamento do livro, vê o ator de longe e quer entrar na fila dos autógrafos. Uma mulher negra, bem vestida, enxota o moleque. Yao obedece e senta-se na rua, pacientemente esperando a fila acabar.

E quando o ator do sorriso branco encontra o menino de sorriso também branco, algo acontece de extraordinário. O mais velho se reconhece no mais novo. Um dia ele foi como aquele menino que estende seu livro, estragado pelo uso e pela cabra. Com prazer, ele faz o autógrafo e pergunta:

“- Você veio sozinho? Qual o nome da sua aldeia?”

“- Vim porque seu livro é meu preferido. Gosto também de Júlio Verne.”

“- E onde você arranja livros?”

“- Na Biblioteca da aldeia.”

O ator está encantado com aquele menino que fala bem  e ama os livros.

“- Você vai dormir onde? Venha comigo.”

Assim, próximos e parecidos, lá se vão eles para as aventuras que os esperam na terra deles. O menino vai ser o facilitador e o guia do ator famoso que, ali, é como se fosse branco, já que não fala a língua do país e não conhece os costumes.

Mas, levado por Yao, o ator vai encontrar suas raízes africanas e vai passar a reconhecer-se como senegalês, como aquele menino inteligente e esperto que só precisa de livros para sonhar e ser feliz.

Este post tem 2 Comentários

  1. Como estou afastada de salas de cinema, pq onde moro, os filmes que quero assistir não chegam aqui ou qdo chegam são todos dublador e aí não quero assistir.
    Então me resta o Netflix, o Now e ler suas resenhas.
    Tem resenha que é tão bonita que é como se eu tivesse assistido o filme.
    Foi o caso desta aqui.
    Eu sp fico curiosa de saber como vc guarda tão bem os diálogos.
    Vc leva um caderninho e copia rapidamente?
    Rsrs…

    • Sylvia querida,
      Que coisa boa vc gostar do que eu escrevo!E vc acertou. Levo um caderninho e escrevo no escuro. Mas sabe de uma coisa? Quando eu escrevo, eu memorizo melhor o filme e nem preciso olhar minhas anotações!Bjs

Deixe seu comentário

Obter uma imagen no seu comentário!