Quem vai ganhar o Oscar de melhor filme estrangeiro?

Quem vai ganhar o Oscar de melhor filme estrangeiro?

Oferecimento Arezzo

A categoria de Oscar para o melhor filme falado em língua estrangeira tem sido tradicionalmente a que pode reservar mais surpresas para os espectadores da cerimônia.
Por exemplo, no ano passado, quando o favorito era “Valsa com Bashir”, de Israel, o filme japonês “A partida” ganhou o Oscar.
Além disso, nem todo mundo em Hollywood vê os filmes que não são falados em inglês. Para não lembrar dos americanos em geral que tem verdadeira ojeriza a ler legendas.
No dia 7 de março, próximo domingo, vamos ficar sabendo quem leva o prêmio dessa vez, em meio a palpites de todo o gênero.
Assim, o filme “A fita branca”, produção alemã, dirigido pelo austríaco Michael Haneke, além da Palma de Ouro do Festival de Cannes no ano passado, levou também o Globo de Ouro que é o prêmio mais consagrado depois do Oscar.
É um filme sofisticado que tenta questionar as raízes do mal na natureza humana. Rodado em glorioso preto e branco foi indicado também para o Oscar de melhor fotografia.
“A fita branca” fez sucesso nos Estados Unidos onde foi agraciado com os prêmios de melhor filme estrangeiro pelos críticos de cinema de Chicago, Los Angeles e New York. O mesmo aconteceu em Toronto, Canadá.
É o grande favorito.
Já “O profeta”, da França, que se passa em um presídio, acaba de ser consagrado em seu país, já que levou nove Césars, o prêmio mais conhecido e disputado pelos franceses.
Se seu filme ganhar no domingo, o diretor Jacques Audiard vai quebrar um jejum da França de 17 anos na festa do Oscar, pois o último a cumprir esse ritual foi “Indochina” de Régis Wargnier, que venceu a categoria em 1993.
Lembremos ainda que “O profeta” ganhou também o Bafta (Oscar inglês) e o Grande Prêmio do Júri do Festival de Cannes em 2009. Pode surpreender.
Há dois filmes latino-americanos na competição.
Um deles, ”O segredo dos seus olhos”, co-produção Argentina/Espanha, do diretor Juan José Campanella foi a maior bilheteria dos últimos 34 anos na Argentina.
Contando uma história de amor e tendo como pano de fundo um crime passional, é protagonizado pelo ótimo Ricardo Darin.
Vamos lembrar aqui que o diretor Juan José Campanella dirigiu também “O filho da noiva” grande sucesso de público no Brasil e no mundo. Foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2001.

Parece que “O segredo dos seus olhos” não tem muita chance de ser premiado. Tanto que Ricardo Darin anunciou à imprensa que não vai estar presente na cerimônia de premiação.
O segundo filme latino-americano é “A teta assustada” da diretora Claudia Llosa do Peru. Ganhou o Urso de Prata no Festival de Berlim do ano passado.
Ficou pouco tempo em cartaz no Brasil.
Interessante na opinião dos críticos, não chega a preocupar os outros concorrentes.
“Ajami” é o filme de Israel, país que concorre sempre nessa categoria de melhor filme estrangeiro mas nunca conseguiu levar um Oscar.
Sua grande originalidade é o fato de ter na direção uma parceria: o israelense Yaron Shani e o palestino Scandar Copti.
O filme conta o enfrentamento dos diferentes grupos religiosos que tentam conviver em Israel.
Estrelado por atores amadores foi o filme mais premiado esse ano em Israel. Recebeu elogios tanto de árabes quanto de israelenses.
Ainda dessa vez o Brasil ficou de fora do Oscar. “Salve geral” de Sérgio Rezende não conseguiu ficar entre os finalistas.
Com exceção de “O profeta” e “Ajami”, os outros filmes concorrentes à categoria de melhor filme estrangeiro já passaram no Brasil. “A fita branca” e “O segredo dos seus olhos” continuam em cartaz em cinemas de São Paulo.
Domingo saberemos o nome do vencedor na cerimônia comandada por Steve Martin e Alec Baldwin.

Quem vencerá o Oscar de melhor atriz 2010?

Quem vencerá o Oscar de melhor atriz 2010?

Quem será a premiada no dia 7 de março, próximo domingo, com o Oscar de melhor atriz?
Meryl Streep vivendo Julia Childs em “Julie e Julia”
Pergunta difícil de responder, já que concorrem a este prêmio grandes nomes ao lado de estreantes que podem surpreender. Aliás uma delas, Carey Mulligan de “Educação” levou o Bafta, o Oscar inglês.
Meryl Streep está em sua 16ª indicação para o Oscar: 3 como coadjuvante e 13 como melhor atriz.
Toda vez que ela atua, o faz de maneira tão magistral, que fica difícil esquecê-la na hora das listas dos melhores do ano.
Meryl Streep já ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante por Kramer versus Kramer em 1978 e o de melhor atriz com o filme “Escolha de Sofia” em 1982.
Aos 60 anos e com uma carreira de triunfos,uma coisa é certa.Mesmo que não venha a ganhar a sua terceira estatueta, sua deliciosa Julia Childs, de “Julie e Julia”, que lhe valeu o Globo de Ouro desse ano como a melhor atriz de comédia, ficará na memória dos apreciadores do bom cinema.
Aliás qualquer filme com Meryl Streep vale a pena.
Se quiserem vê-la,mais uma vez encantando as platéias,assistam ao filme “Simplesmente complicado”, que está passando em São Paulo.