The Royal House of Windsor – A Casa Real de Windsor

“A Casa Real de Windsor”- “The Royal House of Windsor “, Inglaterra, 2017

Direção: Canal 4 Televisão Londres

Esse documentário foi realizado pela televisão britânica Canal 4 para comemorar os 100 anos da dinastia real de Windsor. Vai mostrar os protagonistas de uma história de sobrevivência e comemorar aquela que é considerada a melhor governante dessa dinastia, Elizabeth II, que é também a rainha que teve o reinado mais longo.

O mais interessante é que vamos ver fotos, filmes e cartas privadas da família real, arquivadas no castelo de Windsor e mostradas pela primeira vez ao público.

Nem todo mundo sabe que foi o rei George V, em 1917, quem mudou o nome da família Saxe-Coburgo-Gotha, que soava alemão demais, para Windsor.

A Primeira Guerra trouxera à tona um preconceito contra a Alemanha e embora fossem todos descendentes da rainha Victória, cuja mãe e marido eram alemães, a família achou conveniente essa mudança de nome. Soava mais inglês.

Aprendemos com isso que a marca registrada dos Windsor é a própria sobrevivência, custe o que custar.

E o documentário parece sugerir que, embora totalmente diferente da mãe, ligada à tradição e ao solene, Charles, seu primogênito, teria condições de sentar no trono e reformular a posição da monarquia na Inglaterra e assim fazer com que a dinastia sobreviva.

Aliás Charles conseguiu algo que seu tio, o Duque de Windsor, não alcançou. Assim, o rei Edward VIII teve que abdicar do trono para se casar com a americana Wallys Simpson, duas vezes divorciada e viver no exílio, na França.

Quanto a Charles, todos sabemos que seu casamento com Diana Spencer foi tumultuado. A “Rainha dos Corações”, como ela dizia que gostaria de ser lembrada, divorciou-se de Charles, que parece que nunca teria esquecido de Camilla Parker-Bowles, sua namorada da juventude.

O documentário parece querer mostrar Charles, em suas qualidades, e mesmo nos pontos em que discorda da rainha, preparando dessa forma o Príncipe de Gales e sua mulher para o trono. Apesar da popularidade indiscutível de Lady Di e do fato dela ser mãe do Príncipe William, que poderá no futuro ser rei da Inglaterra, a família não a tem entre os seus, lembrando o modo como trataram o Duque de Windsor depois da abdicação. Parece que a Rainha Elizabeth II desaprova não tanto os divórcios como a popularidade dessas duas figuras rebeldes.

Em todo caso, a série é interessante no modo como conta a história da dinastia, nos filmes antigos, fotos e cartas lidas pelo narrador.

Há sem dúvida, uma aura em torno a todas as figuras da família, tanto os bem comportados quanto os outros.

Merece ser visto.

Este post tem 1 Comentários

  1. Edison Cosmo Scattone disse:

    Não vou perder . Obrigado pela dica .

Deixe seu comentário

Obter uma imagen no seu comentário!