O Turista

“O Turista”- “The Tourist”, Estados Unidos, França,2010

Direção: Florian Henckel von Donnersmarck

Tal qual uma pantera em sua selva, ela anda mansa e bela pelas ruas de Paris. Olhos verdes e longos cabelos castanhos, saltos altos e luvas de camurça finissima que lhe sobem pelos braços acima do cotovelo, o que está fazendo? Procura alguém? A uma certa altura da caminhada, olha as horas num reloginho de ouro que se entrevê pela abertura dos botões de pérola da luva.

O que faz essa deusa andar pela terra dos homens longe de seu Olimpo?

Pronto. Com esse começo atraente, já estamos fisgados por “O Turista”. Ou melhor, por Angelina Jolie que brilha na tela sem ter dito uma só palavra.

Todos os olhares a seguem. É inevitável. Muito bem maquiada e com um vestido beje (ou “nude”como chamam agora todos os tons que lembram carne), busto cingido por uma “écharpe” de gaze cor de tangerina que se ata na altura dos quadris e voa como uma bela cauda atrás dela, La Jolie está magnífica.

Colleen Atwood, ganhadora do Oscar, acertou mais uma vez e os figurinos são um espetáculo à parte.

Se bem que os dois vestidos longos são assinados pela famosa estilista Alberta Ferretti. Tudo muito chique. O branco, simples e bem cortado, valoriza o corpo de Angelina e é uma bela surpresa para os nossos olhos, quando ela tira o casaco suntuoso de veludo negro que usa na cena do jantar a dois com Johnny Depp. Já o que ela veste para o baile é delicado e realça seus belos ombros e o colar de brilhantes deslumbrante, no pescoço de cisne posto à vista pelos cabelos presos num coque armado.

Mais sexy do que nunca, ela rouba a cena em “O Turista”, refilmagem do filme francês “Anthony Zimmer: A Caçada”, dirigida por um alemão que ganhou um Oscar em seu filme de estréia “A Vida dos Outros”(2006), Florian Henckel von Donnersmarck.

Johnny Depp, o par romântico de Jolie, faz um professor de matemática tímido e divertido, encantado pela mulher misteriosa que ele conhece no trem Paris/ Veneza.

Parece que, por acaso, seu personagem é levado a participar de uma história que não tem nada a ver com ele. Mas, fascinado pela moça linda, ele segue em frente, como que hipnotizado. E se envolve com a Scotland Yard, a Interpol, agentes policiais italianos, seguranças russos, todos perseguindo Jolie, num jogo de gato e rato com muitas reviravoltas.

A cena de fuga pelos telhados de Veneza, com Depp mal equilibrado vestido num pijama bem comportado, é muito boa e faz lembrar Cary Grant e David Niven nos telhados de Nice, vestidos em smokings elegantes em “Ladrão de Casaca”.

E aqui, também, ninguém é o que parece.

A fotografia do filme é deslumbrante e aproveita a luz de Veneza, cenário perfeito tanto para tomadas do alto como percorrendo seus canais, mostrando-a afundando sob as águas escuras, toda ocre e pedras antigas.

Gondolas, lanchas velozes e um hotel famoso num palácio veneziano principesco onde brilham mármores raros, veludos vermelhos, espelhos e objetos preciosos são o toque sofisticado para uma história intrigante.

Mas é o par Jolie- Depp que prende a atenção. São dois astros ao estilo de outros que fizeram história no cinema americano. Toda vez que estão juntos na tela há uma atração no ar.

Não causa espanto o diz-que-diz que o filme causou.

Em seu blog, Johnny Depp não faz por menos:

“Angy é tão linda que eu poderia passar o resto da vida olhando para ela”, escreve com ares de inocência.

Por essa e por outras, quem sabe, Bradd Pitt não parecia à vontade na noite da entrega do Globo de Ouro. La Jolie, num longo esmeralda cintilante, não conseguia capturar o olhar do marido, frente às cameras de TV que mostravam o casal na platéia. Arrufos passageiros? É o que esperam os fãs dessa dupla imbatível no quesito beleza.

Tudo isso e mais as indicações para prêmios levarão muita gente ao cinema.

Poucos vão se impressionar por uma parte da crítica que malhou o filme porque cinema também é divertimento. E charme e beleza são sempre uma atração irresistível.

Este post tem 22 Comentários

  1. Sylvia Manzano disse:

    Eleonora Rosset disse…
    Querida Sylvia,
    O mais importante foi que VOCÊ voltou!Bjs
    23 de janeiro de 2011 05:27″

    GOSTEI TANTO do que vc disse q resolvi postar aqui tb.
    Mas, afinal, o que q a Jolie fazia caminhando pelas ruas de Paris, hein?
    bj

  2. Eleonora Rosset disse:

    Minha querida Sylvia,
    Pois é…Ela anda pra cá e pra lá. Acho que só para nos encantar.
    E no nosso caso para reatarmos nosso longo papo que começou por causa do cinema!
    Mil bjs

  3. Jéssica Araujo disse:

    sempre ligada nos filmes do oscar
    parabens Rosset belo post

  4. Sylvia Manzano disse:

    Pulseirinha da Bahia, né?
    Que bonitinha…
    Fiquei uma semana sem pc.
    Chegou hj.
    Li dois livros q precisava ler faz tempo, mas agora podemos retomar nosso papo…

  5. Jéssica Araujo disse:

    oi minha querida
    brigadao pela visita
    hahahah
    acabei de colocar uma atuação da queridissima
    Jennifer Lawrence muito boaa
    olha la
    beijos linda

  6. Sylvia Manzano disse:

    O Contardo Calligaris escreve sobre o filme DISCURSO DO REI hj, quinta-feira, em sua coluna na Folha de SP e começa assim:
    “O filme, imperdível, conta a história (verídica) da relação entre o rei e seu terapeuta, Lionel Logue, um fonoaudiólogo australiano pouco ortodoxo.”

    Ele gostou mto do filme e eu fiquei curiosa – enqto lia – em saber o q vc escreveria sobre ele.

  7. Eleonora Rosset disse:

    Queridas Sylvia e Jessica,
    Como estou viajando ainda,não sei o que entrou em cartaz aí no Brasil. Por aqui em Nova Iorque só falam da Natalie Portman,do bailarino namorado dela, da gravidez de 4 mêses e que ela é a favorita para o Oscar.
    Apostam no Discurso do Rei para melhor filme e Colin Firth para melhor ator.
    O que pensam os brasileiros? Não vi nenhum desses filmes…
    Ah!E falam tb do documentário sb o Vik Muniz.Bem.
    Mandem notícias.
    Bjs

  8. Sylvia Manzano disse:

    É isso mesmo.
    Assinado: Sylvia – olhos de lince.

  9. Eleonora Rosset disse:

    Sylvia querida,
    Quero ver todos. O Discurso do Rei,é o favorito a melhor filme mas tb tem o da Sophia Copolla,Biutiful,O Vencedor que entrou no Brasil,O Cisne Negro,tão comentado e com a Natalie Portman, candidata preferida para melhor atriz,127 horas, que tem os favoritos para atores coadjuvantes,e dois que eu não sei o titulo em português, Winter Bones e True Gift. Vou ver tb o da Nicole Kidman, Rabit Hole,que dizem que é mt triste mas ótimo.Me aguardem!
    Bjs

  10. Eleonora Rosset disse:

    Sylvia querida,
    Em tempo, a pulserinha da Bahia não escapou de seus olhos de lince,ein?
    Bjs saudosos

  11. Sylvia Manzano disse:

    Ué, como assim?
    Eu não estou sp aqui?

  12. Sylvia Manzano disse:

    Não sumirei.
    Como está o tempo aí?
    Hj foi o dia mais quente do ano na Praia Grande, qdo as pessoas se encontram não existe outro assunto: – Que calor, hein?
    Todo mundo derrentendo, mas não uns pelos outros…rsrsrs

  13. Eleonora Rosset disse:

    Sylvia-Olhos de Lince,
    Vc faz falta!Bjs

  14. Eleonora Rosset disse:

    Querida Olhos de Lince,
    Está sim. Vc voltou, lembra? E não quero que suma nunca mais!
    Bjs

  15. Eleonora Rosset disse:

    Sylvia darling,
    Estou em Nova Iorque e aqui um dia neva, outro chove e outro ainda a temperatura vai de menos 5 graus a 8 graus positivos…
    Haja saúde!
    Saudades do Brasil e me preparando para o calorão!
    Ontem fui ver o Homem Aranha na Broadway e adorei. O visual mistura quadrinhos,dança de rua,mitologia grega, cinema (com atores reais atuando com os personagens na telona),circo,tecnologia de última linha, enfim uma maravilha!A diretora do musical é a mesma que fez Lion King e A Flauta Mágica, enormes sucessos por aqui.
    Gosto mt de showbusiness em Nova Iorque.
    Bjs

  16. Sylvia Manzano disse:

    Com neve
    com chuva
    com gelo
    a intrépida eleonora
    coloca uma saia longa e
    vai ao cinema…

  17. Sylvia Manzano disse:

    Ah…entendi.

  18. Eleonora Rosset disse:

    Queridissima Sylvia,
    Vou ao ballet, ópera e teatro mas cinema… Em SP!
    Bjs

  19. Eleonora Rosset disse:

    E eu adorei o seu poema concreto!
    Bjs

  20. Sylvia Manzano disse:

    rsrsrs… como adivinhou q eu tinha ficado triste de vc nao falar do meu versinho?

  21. Eleonora Rosset disse:

    Querida Sylvia ,
    Com o desenrolar dos nossos papinhos, estou começando a entender os seus silêncios e o seu jeito de expressar desaponto. E com toda a razão. Eu fui muito chata. Desculpe. Você é ” anima e cuore” desse meu blog.
    Bjs

  22. Sylvia Manzano disse:

    Hj no caminho para o restaurante, as pessoas se perguntarão: ué, pq será q aquela mulher está fosforescente?

Deixe seu comentário

Obter uma imagen no seu comentário!