Onde Está Segunda?

“Onde está Segunda ? ” – “What Happened to Monday? ”, Reino Unido, França, Bélgica, 2017

Direção: Tommy Wirkola

Oferecimento Arezzo

Quando o mundo em que vivemos ficar superpovoado, o filme diz que essa fábula poderia acontecer. É ficção científica mas sempre tem alguma coisa para ensinar.

Então, com uma população de 10 bilhões de pessoas, o planeta começa a ficar um lugar inóspito. Falta comida. Os cientistas desenvolvem técnicas de modificação genética dos alimentos. E dá errado. Começam a nascer bebês com más formações e muitos partos múltiplos.

Assim, para preservar a humanidade, o governo edita uma lei chamada “Alocação Infantil”. Ninguém pode ter mais do que um filho. Aconteceu na China no século passado.

A grande diferença é o jeito como tratam os irmãos que vieram depois do primeiro filho ou mesmo os gêmeos do primeiro. Vão atrás deles com soldados armados e levam para o prédio onde está Glenn Close com cara de megera. Ela é ativista política e bióloga. E promete que essas crianças serão bem cuidadas, colocadas em “vida criogênica”, congeladas, para que quando acordem no mundo perfeito que vai vir, elas possam ter uma vida boa.

Mas William Dafoe, fazendo o pai de uma moça que morre ao dar a luz a sete meninas, vai cair na ilegalidade. Consegue tirar as bebês do hospital e vai cria-las em segredo para que possam sobreviver. Só uma se salvaria de acordo com a lei. O avô dá a elas os nomes dos dias da semana. A primeira a nascer é Segunda e assim por diante.

Passam-se 30 anos e vemos as sete mocinhas, idênticas nas feições mas diferentes. Porque as cores de cabelo não são as mesmas, o jeito de se vestir, a personalidade e outros atributos, cada uma tem o seu.

Só podem sair de casa no dia da semana do seu nome, personificando Harriet Settman, a mãe delas. Aos olhos do mundo só Harriet existia.

Mas acontece o pior. Segunda sai e não volta para casa. O que aconteceu?

Noomi Rapace faz com talento as sete irmãs, dando a cada uma delas nuances e expressões diferentes, além da maneira de se vestir e se comportar. Um belo trabalho da atriz sueca, que além do mais participa de perseguições e lutas que exigem grande capacidade atlética. Para que essas cenas sejam tensas e pareçam perigosas dependeu bastante do diretor Tommy Wirkola, que respondeu à altura.

Há torcida e suspense para que as ilegais se saiam bem na luta contra os agentes da Cayman que querem prendê-las.

Uma boa produção da NETFLIX, apesar do roteiro ser simplório.

Uma Saída de Mestre

“Uma Saída de Mestre”- “The Italian Job”, Estados Unidos, 2003

Direção: F. Gary Gray

Veneza é uma cidade deslumbrante E esse filme aproveita bem de suas belezas. Durante os créditos iniciais vemos as pequenas pontes arqueadas, as gôndolas nos canais estreitos, degraus de pedras seculares e a Ponte dos Suspiros.

É uma das boas ideias desse remake de um filme inglês de 1960, passado em Turim, vir para Veneza. O que muda quase tudo.

Na Praça São Marcos, Donald Shutherland fala no celular com uma lânguida Charlize Theron, na cama com uma camisola de seda:

“- Mandei um presente para você ”, diz ele.

“- Cheira bem? ”, responde ela.

“- Não. Mas brilha. Estou em Veneza. ”

“- Seu agente da condicional não vai gostar, pai. Você me disse que ia parar…”

“- É a última vez. Volte a dormir. ”

Dia seguinte vemos o estojo de couro característico da Bulgari nas mãos dela.

Voltamos para Veneza e John Bridger, o pai de Stella, o ladrão que está para se aposentar, imaginou um último golpe e colocou Charlie Crocker (Mark Wahlberg) no papel de líder de um pequeno grupo que vai roubar 35 milhões de dólares em barras de ouro, guardadas num cofre por uma quadrilha italiana.

Nesse grupo estão Jason Statham (Hansome Rob), que é o motorista, Seth Green (Napster) que é o hacker, Mos Def (Left Ear) que é mestre em explosivos e Edward Norton (Steve, com um bigodinho cafajeste). Entre eles está aquele que vai dar o golpe nos colegas e ficar com todo o ouro.

Em cenas nas belas montanhas de neve dourada da Áustria, ao pôr do sol, vai acontecer um confronto inesperado.

Passa-se um tempo e o grupo está em Los Angeles para vingar-se do traidor que causou a morte do decano John Bridger.

Para isso vão procurar Stella, a belíssima Charlize Theron, muito jovem, sempre sexy, vestida de couro e roupas colantes em seu corpo perfeito. Ela sabe abrir qualquer cofre em poucos minutos, talento que herdou do pai, mas trabalha para a polícia.

Quando o grupo a procura ela faz uma exceção e vai participar do golpe para também vingar o pai.

Ação é o que não falta no filme. Os Mini Cooper são os astros principais, realizando mil e uma estripulias, um helicóptero faz loucuras, motos voam e carros de luxo desfilam. Todos em perseguições de tirar o folego. Sem esquecer que em Veneza as lanchas entram em corridas malucas nos canais estreitos.

O filme é diversão bem feita. Bela fotografia que aproveita os cenários de Veneza, Áustria e Los Angeles. O elenco está entrosado e Charlize Theron jovem arrasa.

Veja em casa na Netflix e se distraia nesses tempos difíceis que estamos vivendo.